terça-feira, 14 de julho de 2015

Link Hunters - One-Shot

Yoooooooooooosh!
Após tanto falar de Link Hunters aqui no site e nas redes sociais, finalmente chegou a hora de vocês conhecerem a nossa primeira série de ficção científica e a maior em número de páginas até agora! Demos uma atenção extrema pra esse projeto e cada canto dele foi planejado para ser algo que proporcione uma boa leitura e uma reflexão em relação ao caminho que a tecnologia está avançando. Sem mais palavras, eu vou deixar você ler, pois a espera foi grande. Não deixe de dar sua opinião! Boa leitura!


Link Hunters

História Fechada
Gênero: Ficção Científica, Suspense
Páginas: 48
Formato: One-Shot
Roteiro: Fábio Gesse Dalphorno
Desenho: Lucas Gesse Dalphorno

Sinopse: Em um mundo onde a internet é totalmente controlada pelo governo, tudo é registrado e nenhum byte passa pelo seu computador sem que as autoridades tenham conhecimento, um grupo de jovens começa uma revolução em busca de links nunca antes conhecidos pelo homem, tudo em nome da liberdade de expressão e para derrubar o sistema que tem deixado o mundo tão monótono. Conheça a luta dos Link Hunters em busca da liberdade e privacidade de todos.

Caso queira ler em sites de leitura online, também temos este quadrinho disponível nos seguintes sites:

Social Comics: https://www.socialcomics.com.br/link-hunters/1

Smocci: https://www.smocci.com/id_obra/link-hunters/5708

ISSUU: 


(Clique na capa para começar a ler)


























Até a próxima!
[Fim da Transmissão]

2 comentários:

  1. Cara, sou uma grande admiradora do trabalho do estúdio, mas não conhecia muito os trabalhos antigos. Sei que algumas obras vocês criaram pra concursos como o BMA e por isso elas obedecem um conjunto de regras como um número de páginas predeterminado, mas não sei se foi o caso dessa. A ideia de um grupo de resistência e de liberdade de expressão na internet é bem legal, mas esse one-shot pecou um pouco na construção do cenário. É dito que existe o controle da internet, que as pessoas são monitoradas, que o cara de cabelo preto chantageou o presidente da Macrosoft. Mas o que o quadrinho passa é algo diferente: em nenhum momento a população é mostrada sofrendo com esse controle, o que acontece com quem infringe as regras desse mundo e nem mesmo os hackers parecem viver na clandestinidade. Faltou levar em conta a máxima "show, don't tell" pra mostrar mais e contar menos, e assim passar essa sensação de opressão e ameaça que motivou os protagonistas a lutarem pela liberdade, ainda que isso tornasse a obra mais longa.
    Boa sorte nos futuros projetos! Lívia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lívia! Primeiramente, obrigado por nos acompanhar e admirar nossos trabalhos! Sobre Link Hunters, você adivinhou. A ideia começou tendo como alvo, o BMA e ele teria 32 páginas. Como perdemos o prazo, miramos num concurso da Editora Draco na época, com 45 páginas, mas novamente perdemos o prazo por pouco, então decidimos apenas concluir o one-shot. É óbvio que não poderíamos tratar de todo esse cenário que você disse em um one-shot. Não foi amadorismo da nossa parte deixar essas visões de lado, foi mesmo para poder criar uma história que tivesse de acordo com regras. Existe a vontade de trabalhar em Link Hunters como uma série... Temos até um roteiro spin-off que contaria a época da faculdade do Dark Side e como ele se tornou hacker. Porém, um tempo depois, acabamos nos engajando em novos projetos para os próximos concursos e o artista acabou se ocupando com uma série de coisas... Apesar de não ter a mínima ideia de quando... Temos vontade mesmo de fazer Link Hunters da maneira como ele merece, do início e mostrando todas as facetas que deixamos superficiais, principalmente, começando a história do início e mostrar como as outras 4 empresas caíram. Obrigado e continue nos acompanhando! o/

      Excluir