quarta-feira, 11 de abril de 2018

O Bestiário Particular de Parzifal - Recomendação


Hoje vamos recomendar mais um quadrinho nacional: O Bestiário Particular de Parzifal de Hiro Kawahara


Parzifal nasceu e cresceu na floresta criada por sua mãe que, quando descobriu que estava grávida, consultou uma cartomante, que lhe disse que a sua filha teria uma vida muito sofrida.
Ao tentar evitar esse destino, ela criou Parzifal isolada do mundo, achando que assim pouparia sua filha dessa sina terrível, mal sabendo que, ao fazer essa escolha, estaria justamente encaminhando a menina para uma vida de dificuldades.
Ao crescer sem pai ou convívio social, tendo apenas uma mãe mal orientada como referência, Parzifal criou muitos amigos imaginários, que lhe serviam como parâmetro de agir no dia a dia, alguns sendo amorosos e outros mais rigorosos.  
Esses amigos a acompanham até sua fase adulta, quando ela engravida e se vê obrigada a sair da floresta para buscar auxílio.
Depois disso a história possui cortes, exibindo as raras vezes em que Parzifal volta pra floresta com suas filhas. Uma dessas ocorre num momento muito difícil em que sua filha mais nova está doente e ela não tem mais a quem recorrer exceto seus amigos imaginários, na esperança de que eles a curem.
A história é delicada, trabalhando muito com a fantasia e as consequências dela. Abordando até que ponto a imaginação pode interagir com a nossa realidade sem que isso tire nosso senso de responsabilidade e maturidade. O quanto uma pessoa mal instruída e sem ideia de limites pode crescer sem orientação para enfrentar problemas do cotidiano? E principalmente, tentar fugir de um problema pode nos levar diretamente pra ele.


Essa história tem muitas lições não tão subliminares, mas ainda assim, poderia ter algo mais. Muito do que sabemos sobre a obra é o que o autor nos explica e não o que a história explica por si só e nesse ponto senti que a obra falhou.
Detalhes de como foi a infância da personagem ou como ela engravidou e momentos agradáveis de interação dela com as filhas. Sinto que o autor foi rigoroso demais com a Parzifal, se concentrando nos momentos de frustração e melancolia e deixando de lado a beleza da fantasia que ela mesma criou.
De uma forma geral é uma obra triste, mas carregada de mensagens; e com certeza é um desfrute para os olhos, com o traço delicado e belíssimo do Hiro Kawahara.
Se você quiser adquirir a obra física e acompanhar aonde tem sessões de autógrafo, basta acessar a página:


terça-feira, 27 de março de 2018

Action Hiken #28 - Fevereiro/2018

Yep! Na correria para atualizar o site com as últimas novidades!
Tarefa difícil ultimamente, com tantas coisas para fazer, mas vamos tentando...

Se você ainda não conhecia a Action ou quer ler as edições anteriores, é só clicar no link abaixo para encontrar todas.


Para começar a ler a edição imediatamente, clique aqui ou na capa ao lado!

A capa deste mês ficou por conta da obra bimestral de Diogo Cidades. E este mês, Demon Hunters trás a conclusão de um arco, com um pontapé inicial para o próximo e algo acontecerá com a May (Que é bastante popular entre os leitores, por que será? Cof Cof).

Seguido dele, neste mês não teremos Hooligan, mas em seu lugar, uma prévia do novo mangá de Jayson Santos! Makai Mail conta a história de Devi, um carteiro do inferno que vai enfrentar muita confusão para cumprir sua missão. Você pode ter a obra completa em sua casa se apoiar a campanha no Catarse e ajudar o impresso a acontecer! Conheça a campanha neste link.

O torneio dos Mestres de Dojo tem início em Two-Sided! A primeira luta será entre Tetsuo e o misterioso Marco. O que o Jazi Almeida tem preparado para o nosso mago de fogo favorito?

Neste mês também temos a volta de Paulo Alberto às páginas da revista! O autor de Sing desta vez nos traz uma nova comédia, com um tom um pouco mais adulto. Mila conta a história de uma cantora que mora na praça e vive atazanando os outros. Não deixem de nos dizer o que acharam!

O primeiro dos 2 one-shots desta edição é uma verdadeira obra prima. Com roteiro de Eddy Fernanddes e arte de Felipe Barbosa, Fight and Honor mostra uma épica luta silenciosa entre dois grandes samurais!

E para fechar a revista, com roteiro de Bruno Vieira e arte de Matheus de Deus, Os Caçadores de Lendas entram em ação para preservar nosso folclore e não deixar as mais diversas criaturas a solta por aí.


***

Esse mês não tivemos Age of Guardian e Máscaras da Humanidade devido a suas periodicidades bimestrais. Em adição, não tivemos também os mangás Fim dos Deuses e Final Spark por problemas nos computadores de ambos os autores. E nem Hooligan, já que neste mês tivemos a prévia de Makai Mail, novo mangá do autor Jayson Santos. Conheça a campanha e apoie clicando aqui.

Atualmente, em hiato, consta apenas a série O Som da Coragem que deverá voltar no segundo semestre com novo ilustrador.

Como dito anteriormente, Parrotman e Berta The Witch foram excluídos das edições anteriores devido ao desejo de seus autores. Parrotman continuou de forma independente e pode ser lido em seu site próprio. O procedimento de substituição das edições anteriores foi concluído e todas as novas versões já estão no ar.

***

ACTION IMPRESSA

Agora você pode adquirir as versões impressas de cada uma das edições da Action Hiken, publicadas pela Craft Comic Books! Todas feitas sob demanda e artesanalmente no tamanho pocket 10 x 15 cm ou padrão 14 x 21 cm! Conheça a Craft clicando aqui e complete sua coleção! Já a venda no site abaixo! Tá esperando o que?

Compre a Action impressa:
http://craftcomicbooks.com/produto-tag/action-hiken/

Compre a Action Hiken #28:
http://craftcomicbooks.com/produto/action-hiken-volume-28/

***

TOC #28 NO MANGÁ TUBE

Confiram também a análise do TOC #28 da Action Hiken que foi feita pelo Canal Mangá Tube. Nosso parceiro Joey comentou os capítulos desta edição de maneira descontraída e divertida! Não deixem de se inscrever no canal para acompanhar as próximas análises.


A edição #29 sairá essa semana e farei postagem em breve!
Até a próxima!

segunda-feira, 26 de março de 2018

Dica de Quadrinista Nacional #02 - Thiago Egg

Olá! Aqui quem digita é Andressa Gohan e na dica de quadrinista nacional deste mês falo do digníssimo Thiago Egg, colega do Acre do sudeste, terra de ninguém, povos excluídos sem evento de quadrinhos Espírito Santo, dono de um traço único e muito fofo, foda, dahora de muita personalidade, sem contar nas paletas de cores memoráveis. 

Pilotar pelado, quem nunca?
A linguagem de quadrinhos apresentada é muito bem elaborada e a atenção aos mínimos detalhes que compõem a cena, até porque muitas das histórias são mudas adorommm enfim, um artista que vale muito a pena acompanhar. Conheci o trabalho do Thiago através da indicação de uma amiga, que citou o projeto Amahoy quando estava em financiamento no sistema Flex da plataforma Catarse que já tenho e já quero a continuação, tô na fila e adorei, tudo em um material de ótima qualidade e uma historinha muito cativante. O material disponível para leitura online de grátis seus mão de vaca não chora encontra-se no Tapastic como “O farol”, “Nubi”, “Carudo” tá bom gente chega tô com vergonha aqui porque não produzo nem metade de tudo isso nessa vida e uma parte de “Amahoy” a continuação tem que comprar a HQ seus puto. Em outra oportunidade conheci pessoalmente no Sinav e tietei mermo, mas não adiantou nada porque quem ganhou o sorteio do print foi a Cris aaaaah pude confirmar que a simpatia dos personagens é estendida ao ilustrador.

Cris e a felicidade de ganhar um print no sorteio

Este bacanudo desenhista abandonou alguns minutos de sua vida de luxo em uma cobertura duplex de Jardim da Penha entendedores entenderão para responder ás perguntas constrangedoras desta que vos digita e compartilhou a experiência de participar em eventos, contou sobre a carreira e muito mais, confiram aí:

1 - Me conta um pouco sobre seu trabalho como ilustrador, como tudo começou?
Eu desenho desde pequeno, e nunca parei de desenhar. Não lembro bem onde começou, lembro que quando eu tinha uns 08 ou 09 anos fazia uns quadrinhos em cadernos da escola e distribuía para a sala toda ler, tinha até um sistema de controle pra saber com quem estava os cadernos na semana, quando me devolviam os cadernos, os colegas anotavam ideias nas paginas, ou participavam na continuação das historias. Eram sempre com temas bem da idade mesmo, muita sacanagem, palavrões e desenhos copiados do que eu andava lendo, geralmente Ziraldo, gibis da Disney, muitas tiras de jornal, coisas do Angeli, Glauco, Jaguar, Adão Iturrusgarai, Calvin e Haroldo, Recruta zero e até as cobrinhas do Millôr, que eu não entendia nada mas adorava.
Sou natural de São Paulo, e trabalho desde os 14 anos, comecei como office boy de um escritório de despachante, rodando toda a grande São Paulo, e minha formação de desenho começou nos sebos e bancas do centro, garimpando gibis velhos e baratos com o troco que sobrava, depois fiz muita coisa, estive na primeira turma do curso de histórias em quadrinhos da Fábrica de Quadrinhos, lá pelo final dos anos 90, trabalhei como desenhista de brinquedos e produtos de madeira na Suiça, estudei produção gráfica e fui trabalhar como Designer Gráfico em distribuidora de filmes (já fiz capas de DVDs pra Jaspion, He-man, trabalhei com a saga crepúsculo e mais um monte de coisas) Nunca vivi de desenhar, na verdade sempre foi minha "segunda profissão". Hoje vivo em Vitória e trabalho como diretor de arte em agencia de publicidade, mas continuo fazendo meus trabalhos de ilustração como freelancer e criando meus projetos pessoais de quadrinhos e ilustração, desenhar ainda não é minha principal profissão, mas quem sabe um dia.

2 - Seu traço é fantástico, um estilo que já bato o olho e rola uma identificação imediata. Foi muito difícil chegar até ele?
Nunca é fácil, acho que ainda tenho muito pra estudar e melhorar, meio óbvio falar isso, mas é a real. Tem vezes que acho que ficou foda demais um desenho que fiz, mas passam alguns dias e quando olho de novo pra ele acho uma bosta. Acredito que isso é natural pra todo mundo, em algum momento a gente acaba chegando em um ponto que fica mais equilibrada essa sensação de gostar e não gostar do que faz e fica tudo mais confortável pra podermos nos soltar, e divertido de fazer. No geral desenhar me diverte muito, e sou muito influenciado pelas coisas que costumo consumir, como todo mundo acredito que seja, de desenhos animados a filmes, Instagram, quadrinhos e tudo mais. Aí vou fazendo coisas que gostaria de ver por ai. Sempre rola muito aquele papo de que é um traço meio infantil, meio indefinido, muito simples as vezes, é bem por ai que quero ir mesmo.

Amahoy e a fofura level hard
3 - Acompanhei o financiamento coletivo no Catarse de "Amahoy", pode nos contar um pouco como foi essa experiência e a reação do público, especialmente na CCXP2017?
Foi uma doideira, sério, é algo que eu não imaginava mesmo onde estava me metendo. O tempo foi matador e é algo que não recomendo que seja feito sozinho.
Sempre quis muito publicar uma HQ minha, desde que comecei a desenhar, mas sabe como é, trabalhar pra pagar as contas sempre foi a maior prioridade e toma a maior parte do tempo. Não sei bem como consegui tempo pra começar a fazer esse gibi, mas saiu! não é nem de longe o que imaginei como uma primeira publicação. A Reação da galera que acompanhava conforme eu produzia e publicava online, a empolgação de alguns amigos e a felicidade de ser selecionado para participar da CCXP, só incentivou mais ainda pra que acontecesse a versão impressa. E estamos, com certeza, no melhor momento para isso, nunca vimos o mercado de publicações independentes tão aquecido por aqui. O Catarse é uma das principais ferramentas pra quem quer publicar hoje em dia. E mesmo a minha campanha não chegando nos 100% da meta o livro saiu (consegui 70%), foi um sufoco, achei que não ia rolar, mas fiquei muito feliz com o resultado no final. Não sou um cara conhecido e minha primeira publicação não é algo muito comum de se ver por ai, mas mesmo assim a aceitação esta sendo bem positiva. Tive um retorno super legal da galera da cena dos quadrinhos, gente que sempre admirei e não imaginava que poderiam um dia ler algo que eu fiz. Durante o lançamento na CCXP o publico que passou pela minha mesa foi muito legal, recebi muitos feedbacks ali mesmo, de gente que comprou no primeiro dia e veio nos seguintes me contar o que achou. Os apoiadores da campanha, alias, super compreensíveis com todas as dificuldade de produção e distribuição, também me respondem com suas criticas e elogios e isso só me incentiva a ir em frente e produzir mais, corrigindo os erros pelo caminho e me preparando para a conclusão dessa historia no volume dois.

4 - Quais são os maiores desafios de ser um quadrinista no Brasil? Você percebe uma melhoria no interesse do público com o passar dos anos?
Como já disse, acho que esse é o melhor momento para publicação de obras independentes no Brasil, e a melhor fase para os quadrinhos também, de qualquer gênero. Nos últimos anos só vimos essa cena crescer por aqui, com muitos títulos e autores surgirem. Sempre tivemos quadrinhos de qualidade sendo produzido no nosso país, grandes autores e obras, mas pouco conhecidos para o publico em geral, tirando Mauricio de Souza é claro, que é um capitulo a parte na nossa cultura. Mas isso esta mudando, ainda bem, mesmo ainda sofrendo com o estigma de ser uma arte menor, ou coisa de criança, as vezes até algo meio alternativo e restrita a um mercado pequeno de leitores, vejo um movimento grande das HQs se popularizando e sendo valorizadas. Claro que falta ainda muito incentivo e espaço para divulgação e estudo, mas a internet é um dos principais meio nesse momento, e esta ajudando bastante. Existem também essas feiras de publicações que estão criando um novo mercado, e claro, os eventos de cultura pop como a CCXP, e outros. O cinema e as séries com as obras baseadas em HQs ajudam muito também, mas ainda falta espaço. Aqui no ES, por exemplo, temos pouquíssimos lugares para isso, poucas ou quase nenhuma feira, e nos quase 6 anos que estou por aqui, vi poucas loja com espaço para esse publico e nenhuma livraria ou loja especializada em HQs. As coisas parecem demorar um pouco mais pra chegar aqui, mas com todo esse movimento rolando espero que logo possamos ver essa cena crescendo e se popularizando por aqui também, ainda precisamos trabalhar muito pra que isso aconteça.

5- quais são seus projetos em andamento e futuros? Teremos novidades?
Atualmente estou só pensando na continuação de Amahoy, espero poder terminar essa história ainda nesse ano, se possível para a CCXP (se eu for selecionado novamente, claro).


No fim de maio vou participar do FIQ em BH, e estou bem empolgado com isso. Tenho planos para continuar a publicar durante o ano mais histórias de outros títulos que tenho na internet como, "O Carudo", "Nubi" e "O Farol" e estou trabalhando, quando consigo, em histórias para um gibi de aventura sobre uma menina Druida. O tempo para produção é sempre o maior inimigo, mas não pretendo parar de produzir quadrinhos, mesmo que devagar vou continuar enquanto puder =)

Bora!!!!
Sigam este artista do krai nos links abaixo:


Gostaram da dica? Não deixem de comentar e compartilhar nas redes sociais.
Até mais!

quinta-feira, 22 de março de 2018

Action Hiken #27 - Janeiro/2018

Eita, atrasei bastante dessa vez...
Estamos quase lançando a edição #29 e ainda nem divulguei aqui no site o lançamento da #27. A correria está grande (Eu sempre falo isso, mas é verdade!). Ok, não vou ficar dando desculpas, vou tentar atualizar o site, então vamos lá?

Se você ainda não conhecia a Action ou quer ler as edições anteriores, é só clicar no link abaixo para encontrar todas.


Para começar a ler a edição imediatamente, clique aqui ou na capa ao lado!

A primeira edição da Action Hiken em 2018 trouxe Age of Guardian na capa, em comemoração aos 2 anos de publicação na revista! A luta de Hana contr Tay parece estar atingindo seu auge e a arte da Ingrid tá cada vez mais refinada, hein!

Em seguida, o autor Jazi Almeida apresenta um arco novo em Two-Sided! Yui e seus amigos entram numa disputa em busca de ser um dos discípulos dos renomados Mestres de Dojo! Como será esse torneio?

O clima de tensão fica por conta de Máscaras da Humanidade, de Gabriel Silva, que chega ao seu clímax! O penúltimo capítulo da série coloca o protagonista frente a frente com o algoz de sua família! O encontro promete!

Hooligan chega com tudo para nos mostrar a genialidade de um dos personagens mais aclamados da série. Rest e suas estratégias com certeza irão surpreender você na obra de Jayson Santos!

O primeiro dos 2 one-shots presentes na edição, é Lídia Ventura e o Vampiro Trapalhão. Com roteiro de Eddy Khaos e arte do Giovanni Kawano (Mesmo autor do one-shot Amarração do Amor, que também passou por aqui), a história mostrará as aventuras da pequena Lídia e sua infinita criatividade!

Por fim, a edição é fechada com um one-shot/prólogo chamado Anjo da Guarda, de Pammella Marins! O amor entre um anjo e uma humana mostrará sentimentos à flor da pele.


***

Esse mês não tivemos Demon Hunters, devido a sua periodicidade bimestral. Em adição, não tivemos também os mangás Fim dos Deuses e Final Spark por problemas com os computadores de ambos os autores. Pois é, esses computadores estão nos dando dores de cabeça...

Atualmente, em hiato, consta apenas a série O Som da Coragem, que já teve o ilustrador do segundo arco escolhido e está em fase de storyboard!

Como dito anteriormente, Parrotman e Berta The Witch foram excluídos das edições anteriores devido ao desejo de seus autores. Parrotman continuou de forma independente e pode ser lido em seu site próprio. O procedimento de substituição das edições anteriores foi concluído essa semana e todas as novas versões já estão no ar.

***

ACTION IMPRESSA

Agora você pode adquirir as versões impressas de cada uma das edições da Action Hiken, produzidas pela Craft Comic Books! Todas feitas sob demanda e artesanalmente no tamanho pocket 10 x 15 cm ou padrão 14 x 21 cm! Conheça a Craft clicando aqui e complete sua coleção! Já à venda no site abaixo! Tá esperando o que?

Compre a Action Impressa:
http://craftcomicbooks.com/produto-tag/action-hiken/

Compre a Action #27:

http://craftcomicbooks.com/produto/action-hiken-volume-27/

***

TOC #27 NA MANGÁ TUBE

Confiram também a análise do TOC #27 da Action Hiken que foi feita pelo Canal Mangá Tube. Nosso parceiro Joey comentou os capítulos desta edição de maneira descontraída e divertida! Não deixem de se inscrever no canal para acompanhar as próximas análises.


A edição #28 também já saiu e logo faço a postagem.
Desculpem o atraso nas postagens!
Até a próxima!

quarta-feira, 21 de março de 2018

Armon Cast #23 - HQs Brasileiras

Olá, galera!

Todas as terças-feiras o Estúdio Armon realiza uma live, às 20:00h e para você que não conseguiu acompanhar, abaixo está o link com o tema desta semana: “HQ's Brasileiras”  com o convidado Fernando Costa, idealizador da plataforma HQs brasileiras. Além dele, também participaram os membros do Estúdio, Fabio GesseCristiane Armezina e Eddy Fernandes.
Com as super dicas e a experiência do Fernando, falou-se sobre o mercado de quadrinhos nacional, quando cada um começou a adquiri-los, as dificuldades que os quadrinistas possuem para concluir sua obra e ganhar visibilidade do público, além de todo o bate papo tem uma surpresa dessa parceria com o HQs brasileiras... Confiram aí:


Não se esqueçam de curtir o vídeo e comentar o que acharam. Compartilhem nas redes sociais e inscrevam-se no canal!

Até a próxima!

sexta-feira, 16 de março de 2018

Armon Cast #22 - Publicando no Exterior

Olá, galera!

Todas as terças-feiras o Estúdio Armon realiza uma live, às 20:00h e para você que não conseguiu acompanhar, abaixo está o link com o tema desta semana: “Publicando no exterior”  com o convidado Roberto Fernandes master class do Silent Manga Audition, dá licença, dá licença. Além dele, também participaram os membros do Estúdio, Fabio GesseCristiane Armezina e Eddy Fernandes.
Com as super dicas e a experiência do Roberto Fernandes, falou-se sobre o mercado internacional de quadrinhos, o carinho dos japoneses com os brasileiros, os estilos utilizados para concursos e trabalhos, quais formas um desenhista nacional pode chegar ao mercado internacional (via concursos ou ilustrações, quadrinhos), enfim, tá legal, tá bacana e muitas informações importantes foram trocadas, confiram aí:


Não se esqueçam de curtir o vídeo e comentar o que acharam. Compartilhem nas redes sociais e inscrevam-se no canal!

Até a próxima!

quarta-feira, 7 de março de 2018

Armon Cast #21 - Mulheres na Arte

Olá, galera!

Todas as terças-feiras o Estúdio Armon realiza uma live, às 20:00h e para você que não conseguiu acompanhar, abaixo está o link com o tema desta semana: “Mulheres na arte” para aproveitar a proximidade com o Dia Internacional da Mulher, com a convidada Tetisuka. Também participaram as minas do Estúdio, Cristiane Armezina, Moon-Chan euzinha Andressa Gohan somente molieres xô homada!
Nós demos dicas de como construir personagens femininas, as mulheres que nos inspiram, preconceito no ramo artístico, como a arte compõe nossa vida e nosso primeiro contato com ela e a eterna luta por direitos iguais.


Não se esqueçam de curtir o vídeo e comentar o que acharam. Compartilhem nas redes sociais e inscrevam-se no canal!

Até a próxima!

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Armon Cast #20 - Editores! O que fazem?

Olá, galera!

Todas as terças-feiras o Estúdio Armon realiza uma live, às 20:00h e para você que não conseguiu acompanhar, abaixo está o link com o tema desta semana: “Editores! O que fazem?” deixam os desenhistas putos da vida, com o convidado ilustre Max Andrade waaaaah!. Além dele, também participaram os membros do Estúdio Fabio GesseCristiane Armezina e Eddy Fernandes waaaah! O Max Andrade cassetaaaaa!.
Os participantes aproveitaram o ensejo para sentar o pau no Fábio trocar suas experiências nessa delicada relação de interatividade entre quem produz conteúdo (quadrinhos, textos, vídeos) e o editor, que auxilia nas melhorias e formas de alcançar com mais eficiência o público alvo.
São dicas fundamentais para entender esse importante trabalho que apesar de mexer com o ego de que recebe o feedback, somente auxiliam no crescimento profissional de ambos, desde que aplicados de forma profissional e construtiva.


Não se esqueçam de curtir o vídeo e comentar o que acharam. Compartilhem nas redes sociais e inscrevam-se no canal!

Até a próxima!

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Maria Ana #14 - Fliperama

Quem aí jogou nos arcades da vida, trocando desenhos hentai por fichas economizando o trocado da padaria para tomar uma surra dos viciados jogar umas partidas, am?
(clique na imagem para ampliar)
Para me seguir nas redes sociais:
instagram: @petriandressa
facebook: /andressagohanart

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Armon Cast #19 - Sustentabilidade e Arte

Olá, galera!

Todas as terças-feiras o Estúdio Armon realiza uma live, às 20:00h e para você que não conseguiu acompanhar, abaixo está o link com o tema desta semana: “Sustentabilidade e Arte”, com o convidado Mateus Machado, do site Desenho Online. Além dele, também participaram os membros do Estúdio Fabio GesseCristiane Armezina e Eddy Fernandes.
Este delicado tema envolve pensar não somente em si, mas no próximo e nas gerações futuras. Sustentabilidade transforma toda uma sociedade e é cada vez mais forte, mesmo em países menos desenvolvidos como o Brasil, que adotou em 2010 através da Lei 12.305/10 a Política Nacional de Recursos Sólidos  (que dispõe sobre várias medidas de prevenção e redução de resíduos, além da destinação correta de cada um deles) e maiores dados pode-se acessar aqui.
Para quem faz parte do meio artístico e possui uma visão diferente do mundo, é importante saber como economizar material, destinar corretamente cada um deles e elaborar formas criativas de reuso. Além disso, escolher com maturidade materiais de empresas aliadas a modelos de sustentabilidade e engajadas em causas ambientais é primordial para garantir um planeta mais digno de viver.
Nesta live cada um dos artistas deu suas dicas e mostraram que além de economizar uma grana com materiais, contribuem para evitar o excesso de resíduos provocados por uma sociedade cada vez mais ansiosa por consumo, sem pensar nas consequências.


Não se esqueçam de curtir o vídeo e comentar o que acharam. Compartilhem nas redes sociais e inscrevam-se no canal!

Até a próxima!